Adoção por Famílias
Homoafetivas

A Palestra “Adoção por Famílias Homoafetivas” tem como objetivo analisar o tema desta adoção em seus aspectos conjunturais, bem como seus aspectos psicológicos e intersubjetivos, uma vez que estes são os maiores empecilhos colocados para este tipo de adoção. Serão abordados os mitos que cercam a homoparentalidade e os resultados das pesquisas que acompanham o desenvolvimento de crianças que crescem em lares homoafetivos.

 
Qualidade de Vida na Maturidade

A Palestra “Qualidade de Vida na Maturidade” além de apresentar todas as transformações psicossociais e físicas de uma forma dinâmica e contextualizada na realidade do momento atual propõe técnicas para a prevenção de futuras dificuldades neuromotoras e busca modificar as crenças obsoletas sobre esta fase, de forma a promover atitudes positivas que contribuirão para a qualidade de vida.

 
Abuso Sexual: Conhecer para Combater

A Palestra “Abuso Sexual: Conhecer para Combater” tem como objetivo promover o conhecimento desta forma de violência contra a criança e o jovem que atinge 30% da população. O preconceito faz com que as pessoas evitem pensar ou falar sobre o assunto, o que só deixa ainda mais as vítimas desprotegidas As sérias conseqüências para o desenvolvimento cognitivo, afetivo e social da vítima e de sua família fizeram o abuso sexual ser considerado um grave problema de saúde pública. A palestra é indicada para pais, educadores, profissionais da saúde, conselheiros tutelares e pessoas que trabalham com jovens e crianças.

 
Saúde e Responsabilidade Sexual  
 

GRUPO PSICOEDUCATIVO EM SEXUALIDADE HUMANA- Formato oficina

Para o ser humano, a vivência da sexualidade é uma expressão da anatomia, da fisiologia e dos aspectos emocional - vincular, todos sob influência do social.
As informações transmitidas sobre sexualidade em grande parte são distorcidas, incompletas, ou até impregnadas de preconceitos e tabus. Os aspectos transmitidos e vivenciados em família, na escola ou no grupo social nem sempre estão consoantes com as sensações, as necessidades e as expectativas do indivíduo. Também a forte influência que a mídia exerce sobre a sexualidade humana fomenta idéias fantasiosas e crenças sem fundamento científico. Todas variáveis interagem e podem exercer uma influência negativa importante no indivíduo, modulando sua maneira de se relacionar com suas próprias necessidades e sensações, dificultando, inclusive, sua expressão na relação interpessoal. Podem interferir na formação e/ou na manutenção de aversões sexuais, ansiedades de desempenho, disfunções sexuais, sofrimento psíquico, problemas de relacionamento, perda do desejo sexual pelo companheiro (a), vergonha da parceria, culpa, medo e comportamentos de risco. 1

Neste sentido, disponibilizar conhecimento a respeito da saúde sexual é um serviço de utilidade pública e uma ação importante para a prática e a sustentabilidade da responsabilidade sexual. Entre em contato para obter mais informações sobre esta oficina.

 

Compartilhe:
Envie por e-mail:
Imprimir: